Fundadora da Theranos, é condenada por enganar investidores

Fundadora da Theranos, é condenada por enganar investidores

A empresária fundou uma empresa de testes rápidos de saúde; posteriormente, no entanto, foi descoberto que os dispositivos apresentavam resultados imprecisos

A empresária Elizabeth Holmes, fundadora da empresa de testes de saúde Theranos, foi condenada em quatro das 11 acusações de fraude que sofria. Ela foi absolvida de outras quatro e nas três demais o júri não conseguiu chegar a uma decisão.

Investidores enganados

Segundo os promotores do caso, Elizabeth enganou investidores privados entre os anos de 2010 e 2015 ao convencê-los de que as máquinas da Theranos poderiam fazer uma série de testes de saúde com apenas algumas gotas de sangue. Além disso, a empresária foi acusada e enganar os pacientes sobre a precisão dos testes feitos.



Investidores como o magnata de mídia Rupert Murdoch e a família Walton, fundadora do Walmart, estão entre os nomes que colocaram dinheiro na companhia criada por Elizabeth.

Matéria do Wall Street Journal

Na época, no entanto, o Wall Street Journal publicou uma série de artigos sugerindo que as maquininhas da Theranos eram falhas e imprecisas. Holmes foi indiciada em 2018. Além dela, Ramesh Balwani, ex-chefe de operações da companhia também foi indiciado.

Elizabeth se declarou inocente em nove acusações de fraude e em duas de conspiração. Balwani também se declarou inocente, mas só será julgado posteriormente.

A “inovação” oferecida por ela e até mesmo seu estilo de roupas fizeram com que surgissem comparações entre Holmes e Steve Jobs, fundador da Apple.


Fonte: valorinveste.globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

?>